Talvez, eu ficaria sem respirar, me deixaria afundar no abismo escuro. Meu mundo pararia de girar, eu estaria perdida nesse espaço desumano, cheio de engano, sofrendo e me martirizando.
Minha presença seria o sopro invisível que nada diria, veria, ou ouviria.
Eu seria a brisa leve, sondando você até o fim da sua existência, da minha existência.
Eu não poderia te tocar, te sentir... Eu seria o restante da esperança, o primeiro raio de sol do amanhecer e, o último a se pôr.
Eu poderia te amar ou simplesmente, abandonar.
Eu obedeceria o que você me pedisse, mostrando-me fiel aos seus sentimentos. Tudo o que a fizesse feliz.
Eu me perderia nas dúvidas se isso fizesse com que você se achasse por entre elas.
E agora, eu desejo ser apenas a brisa marítima que toca seu rosto, te fazendo lembrar que eu nada fui sem você. E que, deixaria de ser o que hoje eu sou, por você.
Oh, amor. Me pessa para partir, me deixe ir.
O grito de agonia está preso em minha garganta, esperando ser liberto. O liberte, amiga.
Diga que acabou, não me deixe sufocar. Não me deixe perdida nesse mar, salve a minha alma e me deixe escapar, respirar. Não me deixe ser forte e aguentar. Isso só serve para me destroçar, me amargurar ainda mais.
Eu sinto que essa força e a busca da perfeição estão me levando para o fundo do poço. Me liberte, eu te peço. Só posso ir se você deixar.
Diga que posso desistir, que outra pessoa irá suprir essa sua necessidade de vida. Diga que encontrou alguém melhor para te guiar por entre os espinhos, minha amiga.
Me guarde nas doces lembranças de sua alma, de seu coração. Me deixe dormir e não mais acordar. Oh, por favor; acabe com isso, com a dor que me consome.
Estou em suas mãos e preciso que faça isso, que salve a minha alma.
As marcas não me deixam esquecer. Me deixe gritar, por favor.
Não se preocupe comigo, vida. Só preciso descansar. Quem sabe amanhã eu novamente possa fingir que tudo está bem.
Mas a minha vida está acabada, garota. Sumiu no céu, desapareceu entre as estrelas.
Me deixe gritar. Não aguento mais sofrer calada. Tudo que aguentei foi por você. Não quero desobedecer aos seus sentimentos, então, por favor; me mande embora. Não me force fazê-lo sem permissão.
Não quero que você esteja perto quando eu desabar, definhar. Guarde a imagem forte na sua memória.
Meu coração se quebrou e nada mais restou. Não tente juntar os cacos, é doloroso demais colocar tudo em ordem. Não me deixe mais viver, acabe com meu desespero; com o pânico que inunda meu ser.
Eu quero ir... Por favor. Está tudo escuro, meus olhos estão se fechando, o tempo está acabando, eu sei. Me liberte. Me deixe ver o sol nascer, me deixe continuar nos sonhos, sendo seu escudo protetor, amiga. Mas me liberte da exaustão que me corpo fraco já não suporta mais. Eu estou cansada. Já não consigo mais chorar, as lágrimas secaram, as coisas estão mais difíceis... Não consigo mais respirar. Repita de novo e de novo que tudo ficará bem, que você vai me deixar partir e eu dormirei em paz, guardada por você. E que, jamais irei acordar novamente.
Se você me pedir para ficar, minha alma desaparecerá e meu corpo perecerá.
Eu serei boa, prometo; se isso te fizer feliz. Eu serei boa por você.

1 Response to " "

  1. Sandy Says:

    Te amo, minha flor...♥

Postar um comentário